segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Crônicas da Hiperatividade


Olá, amoralescx mais lindx da minha internet inteirinha! Tudo bem com você? Comigo está tudo em ordem e resolvi colocar no ar mais uma Cronica da Hiperatividade. Reparei que vocês realmente gostam desse quadro e isso me deixa muito feliz. Saber que meus pensamentos e textos autorais fazem a diferença, que tocam as pessoas ou apenas trazem algum tipo de reflexão. Vamos à Cronica, espero que gostem. 


CRÔNICAS DA HIPERATIVIDADE




AS VOZES


Ainda não consigo acreditar em o quanto me sinto perdida. Sem esperança nesse mundo escuro e cheio de monstros. Cada passo parece um aproximar do precipício, da queda. Estou quebrada por dentro e não tenho nada a deixar, quem sabe eu mereça sentir essa cruel sensação de estar perdida no paraíso.

As vozes ecoam e dizem coisas sem sentido. Fuja, suma, acabe, sangre. Não ouvir o que se quer ouvir. É como se mutilar e tomar um banho etílico. Você sente a dor e fica anestesiada ao mesmo tempo. Querendo correr, fugir da dor mas ela está ali tão próxima, tão constante. As sombras que torturam e não me deixam partir. As gotas quentes que chegam e caçoam do meu desespero.

Tentando me agarrar a um fio invisível de esperança que nem meus olhos conseguem ver. Esperando por um fim que traga paz ou apenas que feneça esse sofrimento agridoce.   Vivendo uma verdade inacabada e pintada com aquarela borrada.

Sorrisos de papel, frágeis e sem o menor objetivo além de manter o circo funcionando. Corrupção mórbida e pútrida por todos os lados. Sombras que fingem ser amigas para apunhalar meu frágil coração, para zombarem da minha incapacidade de ser normal.                                                               
Paula Marcondes (22/02/2020)

18 comentários

  1. Olá!
    Nossas emoções podem transformar nossas vidas de uma maneira perigosa. Elas verdadeiramente nos fazem sentir coisas reais por causa de coisas que só existem na nossa cabeça. Acabam interferindo e transformando tudo até estarmos tão imersos em tudo, a ponto de não ser possível mais sair. É preciso cuidado e uma dose diária de auto controle e positividade para ajudar.
    Abraços!!

    ResponderExcluir
  2. Que texto lindo, embora melancólico. Você tem muita facilidade para se expressar, e é sempre bom poder escrever sobre nossos sentimentos, pois ajudar a organizar o nosso emocional.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  3. Seu texto é tocante , nós faz parar tudo e refletir ,sinto que você escreve com muito sentimento .

    ResponderExcluir
  4. Texto intimista. Nossas emoções elas podem ser maravilhosas, mas podem ser perigosas para nossa mentalidade também, o auto sabotar já diz sobre isso.
    Colocar para fora o que sente é uma forma de você organizar o que sente

    ResponderExcluir
  5. É uma crônica bem redigida em que noa retrata um momento vivido sob uma forma muito sofrida que até notamos a dificuldade de relatar que o autor sente..
    Você conseguiu expressar um sentimente atraves das palavras.

    ResponderExcluir
  6. Oie! Que texto forte. Gostei e achei bem reflexivo. Vozes...nos dizem tanta coisa e nos deixam tão confusos. Ouvimos vozes da nossa própria cabeça, dos pensamentos, e até de gente que quer cuidar da nossa vida...

    ResponderExcluir
  7. Ler esse texto agora foi muito marcante, pois estou aprendendo sobre hiperatividade na faculdade (faço psicologia). É incrível termos uma visão tão mais intimista de pessoas que sofrem com isso. Seu texto está muito profundo, emocionante!

    ResponderExcluir
  8. seu texto esta escrito com tanta profundidade e cheio de sentimento, me deixou emocionada
    boa reflexão é bom saber mais sobre a hiperatividade existem tantos mitos à volta deste tema.

    ResponderExcluir
  9. Que texto lindo e profundo, com certeza nos passa uma reflexão enorme.
    Belo post ♥

    ResponderExcluir
  10. Hooje tirei o dia mesmo pra ler lindos textos e que me fazem refletir sobre as coisas e esse é um que com certeza se encaixou, é lindo e forte e nos tras uma reflexão gigantesca.
    PA-RA-BÉNS <3

    ResponderExcluir
  11. Gostei bastante dessa crônica, puder entender cada palavra e tudo mais.
    Traz mais posts desse estilo.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Acho muito interessante como a crônica usa da experiência, as vezes pessoal, para fazer refletir sobre um tema que muitas pessoas discutem. Teu texto me remete a um sofrimento ocasionado por fatores externos e internos. Acho que muitas pessoas podem se identificar, para outros pode ser gatilho. Algo a se refletir.

    ResponderExcluir
  13. Passamos por fases da nossa vida que são realmente muito dolorosas. Mas, pela minha experiência, sobreviver a elas nos torna mais fortes. Enfrentei um quadro grave de depressão por anos e sinto que isso ajudou a moldar a pessoa empática que me tornei, o que faz com que eu olhe para esse período de uma forma mais gentil.

    ResponderExcluir
  14. Ai, Paula, que maneira linda de expressar uma realidade tão difícil de ser entendida. Ninguém vai saber exatamente como é estar na sua pele, mas conseguimos ficar mais próximas pra, quem sabe, ter cada vez mais empatia pela hiperatividade e qualquer quadro mental, que as pessoas têm dificuldade em aceitar por não poder enxergar. Parabéns pelas palavras tão bem selecionadas!

    ResponderExcluir
  15. Nossa, que força carrega esse texto! Olha, você com certeza NÃO merece isso. Ninguém merece se sentir assim. Te desejo toda a força para enxergar a vida e os fatos como são, e tomar lindas decisões que te façam evoluir e atingir seu potencial <3 que você seja feliz!

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem? Que texto mais profundo. Com certeza traz muitas reflexões. Interessante como analisamos tudo aquilo que nos acontece diariamente. As vezes as vozes são tão altas que se passar alguém ao nosso lado pode escutá-las. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  17. "É como se mutilar e tomar um banho etílico...". Eu tenho ansieda e senti isso nas ultimas semanas... Escrever como eu me sinto é como multilar essas vozes que insistem em repetir encanssavelmente.

    https://www.ladomilla.com/

    ResponderExcluir
  18. O que me deixa menos perdida ou quebrada é a minha fé. Impressionante como crer em Deus e viver o que Ele orienta faz toda a diferença na vida de uma pessoa.
    Não sei se sua crônica é baseada em como você se sente ou se é ficção, mas se for real, não deixe que sentimentos tristes se prolonguem. ;)
    x

    ResponderExcluir

Comente Aqui!!

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: Renata Massa

imagem-logo