sexta-feira, 9 de agosto de 2019

Profissão Por Quê? - Psicologia



Olá, meus amoralescos mais amorosos dessa internet! Como vocês estão? Por aqui estamos a todo vapor, e hoje dando sequência ao quadro Profissão, Por Quê? Vamos inovar e trazer um profissional que entende nossas dores e clamores (“nossa Paula como você é dramática”, sou sim, já viu uma Borderline não ser?). Pois bem, iremos conversar hoje com a pessoa responsável em guiar nossas mentes na escuridão.


Psicologia Por quê?




Hoje em primeira mão trago o Psicólogo Rogério Fagundes Marzola Filho, 28 anos, Formado em Psicologia pela UNIP – Brasília, Pós Graduando em Psicanalítica no CEUB.

MVPA: Olá Rogério, muito obrigada por ter aceitado dar essa pequena entrevista ao Minha Vida por Acaso, assim como eu, existem diversas pessoas indecisas sobre o que ser ou o que fazer na vida.
Como você percebeu que sua vocação é a Psicologia? Teve ajuda de amigos, professores ou testes vocacionais?

Rogério:
Bom... Por incrível que pareça no ensino médio meu sonho era ser arqueólogo. Acabei indo para o curso de psicologia e me interessando pela área ao longo dos semestres. A área clínica no final foi a que eu mais reconheci.

MVPA
: Sabemos que estamos em uma era muita “louca”, onde a depressão é a doença do século e se tornou cada vez mais comum a população apresentar distúrbios psicológicos. Você acredita que isso seja um fator X para que um individuo escolha essa profissão?

Rogério:
Com certeza, muitos psicólogos acabaram se interessando pela área através de suas vivências, seja com parentes, amigos, ou as vezes até com ele mesmo.



MPVA: Rogério, você poderia contar de modo singelo o que engloba o curso de psicologia, e o que se pode esperar dele?

Rogério :
Primeiro que você não vai gostar do curso logo de cara kkkk os primeiros semestres são sobre a história e desenvolvimento da psicologia. Você também não vai conseguir lidar com os próprios problemas, ou com o de pessoas próximas e definitivamente não vai sair lendo mentes no final. É muita leitura, são muitas abordagens diferentes, mas é um curso apaixonante apesar de tudo.

MVPA: Prometo que está acabando tá J, pude notar que você é muito engajado em causas sociais, sempre está muito ligado nos acontecimentos em nosso país.
Além de ser assumidamente bissexual, como é defender a causa LGBTQ+? Existe preconceito entre os profissionais no qual você trabalha? Por que decidiu usar seus conhecimentos para ajudar jovens LGBTQ que passam por problemas?

Rogério  :
Eu gosto bastante da área clínica, e é importante para quem procura a terapia, estar com alguém com quem ele possa de alguma forma se reconhecer e se sentir acolhido.
Até agora não sofri nenhum preconceito pessoalmente por parte dos psicólogos, mas já recebi relatos de que alguns estariam usando uma visão muito conservadora em seus atendimentos.
Uma amiga me incentivou a focar na LGBTQ+ por fazermos parte da mesma, é importante oferecer um trabalho voltado para um público especifico o que especializa o atendimento baseado no que é levado como problemática.




MVPA: Hoje, olhando toda sua trajetória, você faria algo diferente?

Rogério:
Teria investido bem mais na base, nos primeiros semestres e teria feito mais especializações.

MVPA: Qual o conselho que você daria para as pessoas que desejam ingressar no curso de Psicologia?

Rogério:
Leiam bastante e façam terapia, é importante, mesmo.

Rogério, nós do MVPA agradecemos muito pela sua disposição em ceder essa entrevista para nós, sabemos que decidir o que ser ou o que fazer na vida é muito difícil e não existe nada melhor do que ter um profissional dando sua visão sobre a profissão. Desejamos-lhe todo o sucesso do mundo.




Amores, deixarei o IG do Rogério para que vocês possam conhecer um pouco mais do trabalho dele.


E você o que achou dessa entrevista? Também sonha em ser psicólogo? Conta pra mim.

Grande beijo, e até a próxima.

5 comentários:

  1. Que legal, adorei a entrevista! O Rogério é muito simpático e nos deu uma boa ideia de como é o curso de Psicologia, que aliás deve ser bastante interessante. Como em todo aprendizado, é preciso estudar e se aprofundar para conseguir ser um bom profissional.

    ResponderExcluir
  2. Uau... Adorei essa entrevista! Olha... Esse tema é de utilidade pública! Parabéns pela iniciativa! Adorei acompanhar e gostaria de ver mais entrevistas!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da entrevista! É realmente uma bela profissão, você pode ajudar muitas pessoas.

    ResponderExcluir
  4. Lembrei de quando eu fiz teste vocacional e deu psicologia, acabei não fazendo pois a minha mãe disse que com a minha sinceridade exagerada não daria certo. Fui para outra área, mas hoje penso que talvez o teste tivesse razão.

    ResponderExcluir
  5. ADOREI!
    Dá pra perceber que pela empolgação, eu sou psicóloga? hahahaha
    Amo minha profissão e a o que ela se propõe.
    E gostei muito mesmo do conselho do entrevistado: Façam terapia. Aqueles que querem cursar Psicologia, aqueles que não querem, aqueles que não sabem o que querem da vida, TODOS! Façam terapia. <3

    Carol, do Coisas de Mineira

    ResponderExcluir

Comente Aqui!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...